sexta-feira, setembro 03, 2004

do absurdo da vida

por mais que tente evitá-los, é-me impossível não ter momentos como este.
interrogo-me sobre o sentido de tudo, sobre o sentido de vivermos, de aqui estarmos lutando por «ganhar a vida». a própria expressão «ganhar a vida» é absurda. afinal, não a ganhamos quando nascemos. temos que continuamente ganhá-la. temos que continuamente procurar-lhe um sentido e esforçarmo-nos por o seguir. mas, e se descobrirmos que o sentido da vida é ela não ter sentido nenhum, o que fazemos? saltamos da janela? partimo-nos contra o fundo de um copo que o não tem?
tão misteriosa a vida que nunca nos deixa realmente conhecê-la...