quarta-feira, outubro 20, 2004

O processo

Por outro lado, há uma expressão neste caso que me deixa particularmente intrigado. Será que o processo em causa é mesmo o da pedofilia, ou estaremos perante uma abordagem encapotada ao processo Apito Dourado? Essa tal "luz favorável" não terá nada a ver com o Olegário Benquerença e o Futebol Clube do Porto? Senão, vejamos: Thomas Mann e André Gide. Serão estes nomes referências codificadas ao ex-jogador do Benfica, Thomas, e ao treinador-adjunto do FC Porto, André? Será que não se pode ler no nome Possidónio Cachapa uma referência criptada a Passo idóneo sobre o capacho, o que, de alguma forma, descreveria a forma airosa como Benquerença se passeou sobre o relvado da Luz, sem consequências de maior para a sua carreira na arbitragem? E que dizer da similitude entre os nomes Possidónio e Olegário? Dois nomes incomuns, com o mesmo número de sílabas e que quase rimam... Até pode parecer que conexão seja forçada, mas eu não me convenço de que ela seja totalmente estrambótica (esta palavra é uma das minhas preferidas desde que escanifobético caiu em desuso). É que isto do mundo dos agentes secretos é uma coisa muito complexa. Muitas vezes nada é o que parece. E às vezes não é mesmo nada que interesse.

Nota final: atendendo à propensão dos agentes secretos para nomes de código e mensagens criptadas, temo que o Possidónio esteja a ser prejudicado pelo seu nome. A semelhança entre Cachapa e cachopa é notável. Mas, pensando bem, é demasiado óbvia. Agente secreto que seguisse esta pista seria rapidamente despedido por falta de imaginação.