segunda-feira, novembro 29, 2004

Mais proibições

Depois da anúncio das restrições ao fumo em vários locais públicos como restaurantes e bares, entre outros, tudo indica que o ministro da saúde, coerentemente, se prepara para impôr mais limites aos cidadãos que, pelos seus hábitos nefastos, prejudicam a saúde dos seus concidadãos. Assim, depois de saber que a poluição emitida pelos automóveis pode reduzir a esperança de vida em dois anos, Luís Filipe Pereira terá já na manga a proibição do uso de automóveis particulares, como medida de defesa para os inspiradores passivos de micropartículas nocivas para a saúde, ou seja, aqueles cidadãos que, não tendo carro, são constantemente sujeitos à emissão daquelas micropartículas devido ao mau comportamento social dos outros. Questionado sobre as esperadas resistências do lobby dos automobilistas à aplicação da medida, fonte próxima do ministro garantiu que «isso não será problema». A única questão que preocupa o ministro, segundo a mesma fonte, é não saber se para a semana estará no governo, ou sequer, se este governo ainda existe.

Image Hosted by ImageShack.us

Quem não parece preocupado com a eventual queda do governo é Carmona Rodrigues. O autarca lisboeta, quando confrontado com o facto de estar acorrentado à cadeira do seu gabinete na Praça do Município, explicou que «isso não tem nada a ver com a possibilidade de Santana querer reassumir o cargo depois de ser despedido por Sampaio. Até porque ao contrário do que um destacado autarca social-democrata [que Carmona não quis identificar, embora tivesse referido que era um indivíduo que não gostava de malta sulista, elitista e liberal nem do Rui Rio] tem dito, eu já tenho a minha eleição praticamente garantida em Marvila».

Questionado ainda sobre o efeito que a proibição da circulação automóvel pode ter sobre o projecto do túnel do Marquês, Carmona Rodrigues considerou que ela não só não o contraria, como ainda o favorece. É que «dada a inclinação do túnel, este pode servir para dar embalagem ao pessoal que vem de bicla desde Cascais, possibilitando a subida da Fontes Pereira de Melo com um esforço muito menor».