sexta-feira, dezembro 31, 2004

Quatro polícias para quatro lugares (ou como ser estupidamente optimista)

A Junta de Freguesia da Graça, Lisboa, tem reservados para si na via pública quatro lugares de estacionamento. Estes lugares, por norma, estão ocupados por veículos ligeiros sem qualquer dístico que os identifique como pertencentes à dita Junta. Alíás, em todo o Largo da Graça não é costume verem-se automóveis claramente identificados como pertencentes à Junta. O que, naturalmente, deixa a interrogação sobre a real utilidade daqueles lugares. Quem os usa? Os moradores da Graça? O Presidente da Junta e mais três excelsas personalidades que por lá laboram? Não sei. Mas que parece excessivo, parece. Mas, como um excesso nunca vem só, aqui vai mais outro.

Na tarde de ontem, estacionou num desses lugares um carro da PSP, do qual sairam quatro agentes que, de imediato, puseram os corpitos fardados fora do automóvel e armados de esferográfica se puseram a autuar os carros que por lá haviam estacionado. Ora, como só haviam três automóveis para multar e quatro agentes, logo me perguntei se um deles iria multar o veículo da PSP. Porque afinal, também este estava estacionado num lugar da Junta e havendo quatro agentes e quatro carros ilegalmente estacionados, lógico seria que cada um se ocupasse do seu. Claro está que depressa verifiquei a minha ingenuidade. Pelo menos, atendendo ao número e destino dos papelitos que vi a serem preenchidos e entalados no limpa-párabrisas dos carros, vi-me forçado a concluir que afinal só três dos agentes eram autuantes. O quarto seria decerto o motorista.

Perante esta evidência, devo dizer que comecei por experienciar alguma desilusão. Como cidadão preocupado com a manutenção da ordem pública e da legalidade, a verificação de que os efectivos policiais eram insuficientes para responder proporcionalmente às infracções cometidas deixou-me um amargo de boca. Mas depois, subitamente, vi a luz. Pensei: tenho que ver as coisas pelo lado positivo. Mesmo que não sejam suficientes, o facto de estarem aqui três agentes a autuar três automóveis e um quarto para os levar até ao local das infracções é, em si, já muito positivo. É sinal de que as promessas de desafectar pessoal do serviço de secretaria para os destinar aos serviços operacionais já está a surtir efeito. Por este andar, qualquer dia até já temos agentes da polícia a combater a pequena criminalidade. E um dia, quiçá, até os veremos a combater a grande criminalidade.

1 Comments:

Blogger prolegal said...

Click here to learn more about audi 80

3:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home