quarta-feira, fevereiro 02, 2005

O Monstro

Sem ponta de ironia, devo dizer que lastimo a posição em que se encontram muitos sociais-democratas, militantes ou simples eleitores do PSD. Mas também aqui há que não escamotear responsabilidades. Não vale a pena sacudir a água para cima do capote de Barroso, porque não é este o único culpado. O que agora sucede no PSD é fruto de um continuado erro de avaliação das reais capacidades de Santana. Este não é um Frankenstein subitamente fabricado pelas cúpulas do partido, mas produto de um continuado trabalho do próprio de conquista de espaço político, que culminou com a sua ascensão a número dois do partido. A saída de Barroso para Bruxelas apenas despoletou uma situação que seria previsível mais tarde ou mais cedo. O monstro foi criado pelo partido. Não vale a pena agora carpir as mágoas em artigos sobre a crise de representação que os atinge se tal não for acompanhado por acções concretas. Construiram o monstro? Destruam-no.

1 Comments:

Blogger JPN said...

nem mais, carissimo. ficas aqui também com caminho para o meu blogue, espero que nos encontremos. pelo menos por estes dias onde a política partidária fala mais alto. porque depois mudo de azimute...

2:37 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home