terça-feira, junho 14, 2005

Ética

«MORREU EUGÉNIO DE ANDRADE
Quem ama a poesia sabe o quanto se perde com a morte de Eugénio de Andrade.
A homenagem da editora...»

Escuso-me a mencioná-la. Digo apenas que este texto foi enviado hoje numa newsletter de uma editora portuguesa, com sede no Porto. Uma editora que durante a recente feira do livro vendeu livros directamente ao consumidor, a preços mais baratos do que o faz aos próprios livreiros. Uma editora para a qual a ética parece não existir. Uma editora que, apesar de tudo, tem vergonha de ser como é, porque se não tivesse, assumia abertamente o quanto GANHA com a morte de Eugénio de Andrade.