quinta-feira, agosto 18, 2005

O fósforo

O país arde. Metaforica e literalmente. O primeiro-ministro goza férias no Quénia (regressou agora, imagino que feliz e contente consigo próprio). Os bancos aumentam os lucros em quase 40%. O desemprego já vai em mais de 7%. O IVA nos 21. A inflação sobe, o poder de compra da generalidade dos portugueses desce. E enquanto tudo arde, o país (o que ainda pode) vai a banhos para o Algarve. Como se não se passasse nada. Como se o país não ardesse.
O país arde como um fósforo e nós continuamos à espera que Sócrates, Soares ou Cavaco se dêem ao trabalho de soprar para apagar o fogo. Quanto a nós, estamos demasiado ocupados (e habituados) a não fazer nada.

1 Comments:

Blogger Rita said...

Estou cada vez com pior feitio. Reclamo, esbracejo, grito e até digo asneiras.

Estou farta, literalmente farta que se ache normal aquilo que nada tem de normal.

E grito, e esbracejo e sinto que não vou a lugar nenhum.

Neura...

12:33 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home